HAMLET
“Finalmente, o Hamlet!” foi o que Sophia de Mello Breyner Andresen escreveu no exemplar que ofereceu a Luis Miguel Cintra, quando terminou a sua tradução do clássico de Shakespeare. Desde então que o actor e encenador manteve a vontade de a levar à cena, embora o projecto tenha ficado por concretizar até agora, tornando-se possível numa co-produção que junta, pela primeira vez, o Teatro da Cornucópia e a Companhia de Teatro de Almada. Em Hamlet coloca-se em cena o confronto entre duas gerações. O grupo de jovens constituído pelo protagonista e pelos seus amigos leva a sério os valores em nome dos quais se organiza a sociedade. Os mais velhos, todavia, já não acreditam nesses mesmos valores, exercendo o poder que têm com cinismo. A certa altura, o príncipe Hamlet recorre ao teatro: “Ouvi contar que certos criminosos, assistindo a uma peça, foram de tal forma, e até ao fundo da alma, atingidos pela arte da cena que logo confessaram os seus maus actos” . A tragédia, porém, não se compadece com as suas nobres intenções.

Luis Miguel Cintra (n. 1949) nasceu em Madrid. Estreou-se como actor e encenador no Grupo de Teatro da Faculdade de Letras, no qual dirigiu Anfitrião, de António José da Silva. Fundou o Teatro da Cornucópia em 1973, com Jorge Silva Melo, companhia na qual já encenou e interpretou mais de 120 espectáculos. Foi homenageado no 31.º Festival de Almada,
em 2014.
_____________________________________________

ENGLISH VERSION

Teatro da Cornucópia and Companhia de Teatro de Almada join efforts for the first time to present Hamlet. The late Sophia de Mello Breyner Andresen, one of Portugal’s renowned poets, translated Shakespeare’s classic decades ago and Luis Miguel Cintra has kept the desire to stage it ever since. The cast includes both young and old actors that have taken part in each companies’ history.



Teatro da Cornucópia

Co-produção: Companhia de Teatro de Almada