HEDDA GABLER
Em 2013 Juni Dahr esteve perto de arrecadar o prémio do público com Mulheres de Ibsen, um espectáculo no qual, sozinha em cena, passava em revista algumas das heroínas do dramaturgo norueguês. No ano passado, em visita à Casa da Cerca, nascia a ideia de trazer a Almada Hedda Gabler, um projecto nomeado para o Hedda-Prize em 2011 e apresentado no Festival Ibsen, em Oslo, em 2012 e 2014. A digressão entretanto realizada levou-o, por exemplo, à Polónia e ao Irão. Transformando a Casa da Cerca, sobre o Tejo, na casa de Hedda, Juni Dahr propõe-nos um espectáculo intenso, só para 60 espectadores, cuja proximidade com os intérpretes proporciona, segundo a crítica norueguesa, “uma energia e um realismo que nos confrontam com o teatro íntimo de Ibsen”.

Juni Dahr (n. 1953, Oslo) fez a sua formação como actriz na Academia de Artes Cénicas em Oslo e no Teatro Laboratório de Grotowski, estudando posteriormente cinema e teatro na Universidade de Nova Iorque e no Actor’s Studio. Tem desenvolvido o seu trabalho como actriz com a companhia de Teatro Nacional de Bergen, onde interpretou uma grande variedade de papéis, dos clássicos (Shakespeare, Ibsen e Tchecov) à dramaturgia experimental moderna. Em 2015 dirigiu o espectáculo Instruções para voar, de Lídia Jorge, para a ACTA.
_____________________________________________

ENGLISH VERSION

The Norwegian actress and director Juni Dahr brings an intimate Hedda Gabler, only for 60 people at a time, fully respecting the idea of intimate theatre of Henrik Ibsen. Casa da Cerca, over Tagus river, becomes Gabler’s house, having Lisbon as the landscape for this modern tragedy.



Visjoner Teater