SUSN
Com meia dúzia de pinceladas, Achternbusch faz-nos entrar no mundo de Susn, uma jovem ruiva que se rebela contra o contexto social em que nasceu – e que perde essa batalha entre forças desiguais. Viajando por três épocas-charneira da vida de Susn, o autor bávaro apresenta-nos uma mulher que gostaria de obter da vida mais do que a vida pode dar-lhe: “Talvez a revolução seja um processo para levar a cabo todos os dias e não apenas num mero dia para o qual trabalhámos os outros dias todos”. A crítica alemã considerou esta colaboração entre Ostermeier e a actriz Brigitte Hobmeier “um monstro de profunda intensidade cénica” (Abendzeitung). De facto, Achternbusch escrevera originalmente esta peça para quatro actrizes, mas Hobmeier, “com a sua aura infantil e etérea”, revelou-se “a intérprete ideal para esta Madona ruiva” (Süddeutsche Zeitun). Susn ganhou o prémio da Bienal de Veneza 2013.

Herbert Achternbusch (n. 1938, Munique) cresceu na Baviera rural, conservadora e profundamente religiosa, onde ainda vive. Cineasta e dramaturgo, tem sido amplamente premiado tanto num campo como no outro. Em Portugal houve até hoje duas produções de obras suas: Susn, em 1993, pela Escola da Noite; e Ella, em 1993, pela mesma companhia, e em 2005 pelo Teatro da Rainha.
_____________________________________________

ENGLISH VERSION

The Bavarian author Herbert Achternbusch wrote Susn for four actresses, but Thomas Ostermeier needed only the superb Brigitte Hobmeier to tell the story of the red-haired Susn. In this play we are told the life-story, in four parts, of a woman who rebelled against the society she was born in – and lost the battle.



Münchner Kammer spiele

Apoio: Goethe-Institut Portugal
Co-apresentação: Centro Cultural de Belém