HOTEL LOUISIANA QUARTO 58
Foi inspirando-se na vida e na obra de Albert Cossery que o criador João Samões concebeu a sua última peça. Hotel Louisiana quarto 58 segue a voz dos homens livres e libertários, que contaminaram todas as épocas e todos os lugares com a semente da inquietação, do inconformismo e da revolta. Cossery é convocado numa criação que esboroa as fronteiras entre o teatro, o pensamento livre e a literatura. O nome deste espectáculo remete para o pequeno quarto de hotel onde o escritor viveu e escreveu durante mais de 50 anos.

Albert Cossery (1913, Cairo – 2008, Paris) escreveu oito romances ao longo da sua vida (a um ritmo de uma linha por semana, um livro de oito em oito anos). Estreou-se em 1940 com Os homens esquecidos de Deus; em 1990 recebeu o Prémio da Academia Francesa pelo conjunto da sua obra; e em 2000 o seu último romance, As cores da infâmia, valeu-lhe o Prémio Mediterrâneo.

João Samões (n. 1970, Lisboa) é encenador, dramaturgo, performer e pintor. Estudou Antropologia, Pintura e Artes Performativas. Trabalhou em projectos nacionais e internacionais de teatro, performance, improvisação e dança contemporânea. Criou as peças 18 Minutos, Zonas de ruidosa influência, O labirinto a morte e o público, Blackout e O papagaio de Céline. Em 2015 apresentou África fantasma, a partir de Frantz Fanon, Aimé Césaire, Julião Quintinha e Langston Hughes no TMJB.
_____________________________________________

ENGLISH VERSION

Albert Cossery lived and wrote on the same hotel room, in Paris, for more than 50 years. The director from Almada, João Samões, created this show as an homage to Cossery, as well as to every fighter for freedom in the world: men like this author have planted everywhere the seeds of inquietude, inconformism and revolt.



Debataberto – Associação Cultural e Artística

Co-produção: Teatro Nacional São João