RICARDO III
No ano passado descobriram-se as ossadas de Ricardo III nas escavações para a construção de um parque de estacionamento, em Inglaterra. De Ricardo III ele mesmo, e não da celebérrima personagem de Shakespeare, embora se deva ao dramaturgo o impacto desta notícia. Frases como “É chegado o Inverno do nosso descontentamento” e “O meu reino por um cavalo”, que abrem e encerram a peça de Shakespeare, ressoam nas tábuas dos palcos de todo o Mundo – e no nosso íntimo, quando lemos a tal notícia das ossadas, na secção das curiosidades jornalísticas. O colectivo HomemBala achou que esta descoberta, fruto do acaso, era o pretexto ideal para uma viagem às raízes do mal – que pode estar no meio de nós, como se verá no espectáculo. Ricardo III, estreado no Teatro Nacional D. Maria II, revelou-se um estrondoso êxito de público, coroado com o Prémio SPA para Melhor Actor (Miguel Moreira) e com o Globo de Ouro para Melhor Espectáculo.

Tónan Quito formou-se na Escola Superior de Teatro e Cinema e foi dirigido, como actor, por encenadores como António Fonseca, Luis Miguel Cintra, Christine Laurent, Nuno Cardoso, Tiago Rodrigues, entre outros. Fundador do colectivo TRUTA, dirigiu os espectáculos Ivanov, de Tchecov; Histórias do bosque de Viena, de Horváth; Anatol, de Schnitzler; e Um inimigo do povo, de Ibsen.
_____________________________________________

ENGLISH VERSION

The discovery of the grave of Richard III, in England, was the motif for the collective HomemBala to produce Richard III, one of the most known and admired tragedies of William Shakespeare. This production was highly acclaimed from its première, in Teatro Nacional D. Maria II, having received prizes for Best Actor and Best Play of 2015.



HomemBala

Co-produção: Teatro Nacional D. Maria II e Centro Cultural Vila Flor