João Mota à conversa sobre uma “comédia cruel”
No próximo sábado, dia 10 de Fevereiro, às 18h, recebemos no foyer do TMJB o director artístico da Comuna – Teatro de Pesquisa. A conversa terá como tema o espectáculo Crise no Parque Eduardo VII.

No próximo sábado, dia 10 de Fevereiro, a Conversa com o público é dedicada ao espectáculo que a Comuna – Teatro de Pesquisa traz ao TMJB nesse dia: Crise no Parque Eduardo VII. Assim, horas antes de o espectáculo começar, estaremos à conversa com o encenador João Mota sobre as razões que o levaram a optar pela obra de Herb Gardner, um autor poucas vezes levado à cena em Portugal apesar do êxito que obteve na Broadway e em Hollywood. Este texto, em particular, debruça-se sobre um tema ainda mais raro nos palcos portugueses: a solidão associada aos meios urbanos e ao período a que, com alguma displicência, damos o nome de “velhice”. Muitos têm tentado pôr o assunto na ordem do dia, sublinhando a velocidade a que o País envelhece, a pressão crescente sobre o sistema de Segurança Social e a importância de planear a reforma, sob pena de se perder qualidade na recta final da vida. Hoje fala-se até de uma Estratégia Nacional para o Envelhecimento Activo e Saudável... Ora, Crise no Parque Eduardo VII propõe-nos mergulhar na esfera pessoal. Como é que se altera, com a idade, a imagem que fazemos de nós próprios e dos que nos rodeiam? Não serão os outros capazes de encontrar um meio-termo entre a superprotecção e o desprezo? Será que existimos apenas enquanto somos úteis? Finalmente, é provável que a conversa não termine sem uma breve reflexão sobre a actual situação do teatro independente, por ter sido João Mota uma das suas principais figuras. Que lhe aprazerá dizer quando for convidado a confrontar as expectativas iniciais com o momento presente?


Ângela Pardelha
in CTA 05 Fev 2018




Copyright © CTAlmada 2018 todos os direitos reservados -- website by JF