UM DIA OS RÉUS SERÃO VOCÊS:
O JULGAMENTO DE ÁLVARO CUNHAL
Dramaturgia de Rodrigo Francisco, segundo uma ideia original de Joaquim Benite // Encenação de Rodrigo Francisco

No centenário do nascimento de Álvaro Cunhal (1913–2005), a CTA cria um espectáculo baseado na defesa que o líder comunista apresentou para si próprio no tribunal que o julgou entre 2 e 9 de Maio de 1950 (uma contundente acusação à ditadura fascista), e cuja actualidade não pode deixar – desgraçadamente – de assombrar-nos.

Preso pela PIDE a 23 de Março de 1949, Cunhal recusou-se a prestar declarações. Após a condenação, esteve detido durante 11 anos, oito dos quais em regime de isolamento. Evade-se da fortaleza de Peniche a 3 de Janeiro de 1960, juntamente com outros oito prisioneiros políticos. Na sua intervenção em tribunal, Cunhal ataca as políticas seguidas pelo Governo de Salazar, quer no que toca ao contexto nacional, quer no que diz respeito à política internacional, numa época na qual se assistia à ascensão da influência dos EUA na Europa e no Mundo: em 1949 Portugal torna-se membro fundador da NATO, adere ao Plano Marshall, e disponibiliza a Base das Lajes às forças armadas norte-americanas.

Nesta altura agrava-se a repressão contra o movimento comunista português: a polícia política assassina Militão Ribeiro a 2 de Janeiro de 1950; José Moreira a 23 de Janeiro; Alfredo Lima a 4 de Junho; e Carlos Pato a 26 de Junho. Este espectáculo é também uma homenagem às mulheres e aos homens que dedicaram as suas vidas à defesa da Liberdade, para que fiquem preservados na nossa memória. E na dos que vierem depois de nós.

INTÉRPRETES Luís VICENTE, João FARRAIA, Joaquim do CARMO e Manuel MENDONÇA e a participação especial do coro dos Pequenos Cantores do Conservatório de Lisboa (Alice Coimbra, Ana Sofia Consolado, Ana Sofia Nunes, Sofia Vaz, Carolina Abrantes, Carolina Correia, Daniela Torres, Emília Paulo, Francisco Bugalho, Isabel Baptista, Leonardo Santos, Leonor Carlos, Leonor Picoito, Manuel Barros Neves, Margarida Faleiro, Margarida Neri, Margarida Serra, Beatriz Pereira, Isabel Guerra, Mafalda Alvim, Maria Maia e Silva, Maria Varão, Mariana Vaz, Marta Monteiro, Marta Nunes, Pedro Picoito, Sara Rebelo de Sousa, Sofia Wright, Teresa Appleton, Maiana Sardinha, Ana Catarina Cordeiro, Joana Galindro, Francisco Barros Neves).

CENÁRIO, LUZ E VÍDEO Guilherme FRAZÃO
SOM Miguel LAUREANO
FIGURINOS Paulo MENDES
DIRECÇÃO MUSICAL Inês IGREJAS
CONSTRUÇÃO DAS MÁSCARAS Raquel DINIZ
CARACTERIZAÇÃO Sano de PERPESSAC
ANIMAÇÃO VÍDEO Rui DIONÍSIO

DIRECÇÃO DE PRODUÇÃO Carlos GALVÃO
DIRECÇÃO DE MONTAGEM Guilherme FRAZÃO
DIRECÇÃO DE CENA João FARRAIA
MESTRE ADERECISTA Paulo HORTA
MONTAGEM António ANTUNES, João MARTINS e Paulo HORTA
MÚSICAS A ronda, de Fernando Lopes-GRAÇA, interpretada por Negros de Luz e Acordai, de Fernando Lopes-GRAÇA, interpretada pelo Coro dos Pequenos Cantores do Conservatório de Lisboa

AGRADECIMENTOS Teresa Dias COELHO, Maria Eugénia CUNHAL, Diana ANDRINGA, Manuel GUSMÃO, Carlos FERRAZ e Teatro Nacional D. Maria II

de 25 a 28 de ABRIL, 2013 | SALA PRINCIPAL

Copyright © CTAlmada 2017 todos os direitos reservados -- website by JF