Companhia de Teatro de Almada

O MANDARIM

a partir De Eça de Queiroz
dramaturgia de Pedro Proença e Teresa Gafeira

encenação de Teresa Gafeira

O mandarim estreou em Novembro de 2014 e esgotou as 15 sessões que ao longo desse mês se realizaram. Ficámos a conhecer a história de Teodoro, o amanuense do Ministério do Reino que vê na morte de um mandarim decrépito a oportunidade de satisfazer as ambições burguesas que alimenta. O Diabo tenta-o: para matar Ti Chin-Fu basta tocar a campainha, “como quem chama um criado” e sem que uma gota de sangue suje vergonhosamente os punhos da camisa. Teodoro cede. Mas o que se prepara para viver está longe da existência despreocupada e opulenta com que sonha.

Eça de Queiroz (1845-1900) é um dos maiores romancistas da nossa Literatura. Para além de escritor, foi jornalista e diplomata, tendo sido cônsul em Havana, Newcastle, Bristol e Paris. Na sua obra distinguem-se três fases: a primeira, de influência romântica (até 1870, com O mistério da estrada de Sintra), a segunda, de afirmação do Realismo (1871-1880), e a terceira, aberta ao experimentalismo e à conciliação de influências diversas (nomeadamente com A cidade e as serras, publicada postumamente em 1901). O mandarim (1880) integra actualmente o Plano Nacional de Leitura como obra recomendada para o 9.º ano de escolaridade.


Intérpretes André Alves, Celestino Silva , Joana Francampos, João Farraia, Maria Frade e Pedro Walter

Cenário e figurinos Ana Paula Rocha
Som Miguel Laureano
Voz e elocução Luís Madureira
Projecções Pedro Proença

11 a 22 NOVEMBRO, 2015
Ter a Qui às 15h00 | Sex às 15h00 e 21h30 | Sáb às 16h00 e 21h30 | Dom às 16h00

SALA EXPERIMENTAL | M/12 | 1H15

CONVERSA COM O PÚBLICO
SÁB 14 NOV ÀS 18H00

T E A T R O


Copyright © CTAlmada 2015 todos os direitos reservados -- website by JF