HÉLDER MOUTINHO

.


A crítica recebeu de braços abertos O manual do coração que Hélder Moutinho escreveu com a cumplicidade de João Monge, o autor da totalidade das letras, e de músicos como João Gil, Zeca Medeiros, Ricardo Parreira e Vitorino. Foi o caso de Gonçalo Frota, que no jornal Público elogiou “um álbum de absoluta mestria no desenho dessa sonoridade fadista que não se esforça por soar a fado”, e de António Pires, que na Time Out descreveu “uma voz que atinge aqui momentos sublimes. Fados novos que, um dia, serão de certeza novos fados... tradicionais”. Para o fadista, este novo álbum é como “uma colecção de contos” estreitamente ligada às nossas emoções, um conjunto de fados-canção que ora respeita a estrutura do género, ora ousa desviar-se da tradição.

Hélder Moutinho (n. 1969) começou a cantar publicamente em 1994, no Nonó no Bairro Alto, passando depois por outras casas de fado. O seu primeiro disco foi lançado em 1999 com o título Sete fados e alguns cantos, a que se seguiram o trabalho vencedor do Prémio Amália Rodrigues Luz de Lisboa (2004), Que fado é este que trago (2008), 1987 (2013) e Manual do coração (2016).




23 SETEMBRO, 2017
Sáb às 21h30

SALA PRINCIPAL | M/12 | DURAÇÃO: 1H30

M Ú S I C A


Copyright © CTAlmada 2017 todos os direitos reservados -- website by JF