CTAlmada
HOME
Produções Estrangeiras
Produções Portuguesas
Exposições
Colóquios
Actos complementares
Música
   

 

ABDELKADER ALLOULA E O SEU PAPEL
NO TEATRO ARGELINO
EM COLABORAÇÃO COM A FUNDAÇÃO ABDELKADER ALLOULA.

PARTICIPAM:
Abdelhamid Abdaoui (Conselheiro da Embaixada da Argélia em Lisboa) | Argélia
Jamil Benhamamouch (Encenador) | Argélia
Marina da Silva (Jornalista) | França
Raja Alloula (Presidente da Fundação Abdelkader Alloula) | Argélia
Ziani Cherif Ayad (Encenador, ex-director do Teatro Nacional da Argélia) | Argélia

FÓRUM MUNICIPAL ROMEU CORREIA
SALA PABLO NERUDA

(ALMADA)
Sábado, dia 16, pelas 15h00.

Pierre Bourdieu tinha escrito, após a morte do dramaturgo Abdelkader Alloula: “Era uma das figuras simbólicas que fazem a ligação entre a cultura nacional e a voz do povo argelino, um dos espíritos independentes que recusam as tutelas e o doutrinamento. Era também a voz de uma cidade, a alma da sua vida associativa. A sua consciência política punha-o à escuta de todos os sofrimentos. Morreu de tudo isso. Foi tudo isso que se visou”. (in Les Idées en Mouvement, Maio de 1994).
No colóquio, examinaremos o papel que teve Abdelkader Alloula na renovação de um teatro argelino popular, a sua pertinência política, estética e ética, sucessivamente. Para este homem de teatro que queria “romper com a concepção do espectador-voyeur, passivo, consumidor”, e cujos heróis eram “gente do dia a dia, gente comum”, havia uma imbricação total entre as transformações sociais e a prática artística: “A função social principal do teatro é a de ajudar o homem a melhor apreender a vida, a melhor compreender os outros para melhor aceitar a diferença”.
------------------------

ENCONTRO COM NICK DEAR

TEATRO MUNICIPAL DE ALMADA
(ALMADA)
Quarta, dia 6, pelas 18h00.

O autor de Poder fala sobre o seu texto e sobre o teatro inglês contemporâneo. A introdução e apresentação estarão a cargo de Maria Helena Serôdio, ensaísta, crítica de teatro e professora universitária.
------------------------

JEAN-LUC LAGARCE E O TEATRO FRANCÊS CONTEMPORÂNEO

PARTICIPAM:
Alberto Seixas Santos (Realizador de cinema e encenador)
Alexandra Moreira da Silva (Tradutora)
Andreia Bento (Encenadora)
François Berreur (Encenador)
Jean-Pierre Han (Ensaista, crtico teatral e director da revista)
Jorge Silva Melo (Encenador e dramaturgo)
José Martins (Encenador)

TEATRO MUNICIPAL DE ALMADA
(ALMADA)

Sábado, dia 9, pelas 14h30.

Jean-Luc Lagarce nasceu em 1956 e morreu em 1995. Actor e dramaturgo, fundou uma pequena companhia de teatro com a qual representou várias das suas peças. O seu teatro foi descoberto na década de 90 por encenadores como Joel Jouanneau, Jean-Pierre Vincent, Alain Fromager, François Berreur e Stanislas Nordey, tornando-se num dos principais nomes do teatro francês contemporâneo.
Lagarce escreve sem recorrer a efeitos, numa língua simples e bela, com um grande rigor. O seu teatro interroga-se sobre o sentido do destino humano e exprime as nossas esperanças e desencantos.
------------------------

ENCONTRO COM GEORGES LAVAUDANT

TEATRO DA TRINDADE
(LISBOA)

Quinta, dia 14, pelas 16h00.

O director do Odéon-Théâthre de l'Europe conversa com o público acerca do teatro e da sua obra. Introdução e apresentação a cargo de Maria Helena Serôdio.